quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Indução instantânea - Arm Pull















A rotina de choque do falso aperto de mão é certamente uma das técnicas de indução instantânea mais impressionantes e eficazes. Provavelmente, você já viu alguém utilizando-a em algum programa de TV: o hipnotista agradece a participação do sujeito e estende a mão para cumprimenta-lo. No entanto, no momento em que o sujeito toca a mão do hipnotista, o hipnotista dá o comando “DURMA”, puxa o braço do sujeito com a mão direita, enquanto ampara sua cabeça com o ombro esquerdo.


 Na realidade, essa rotina praticamente dispensa qualquer tipo de roteiro. Se o rapport já estiver muito bem estabelecido, o sujeito já tiver se submetido a qualquer outra rotina de indução hipnótica anteriormente (até mesmo as mais lentas), basta oferecer a mão para o aperto de mão e puxar  levemente o braço do sujeito para baixo, seguido do comando DURMA.
            Apesar disso, ao menos na primeira vez em que essa rotina for realizada, o ideal é que o sujeito receba algumas instruções previamente. Se o sujeito não for instruído previamente, corre-se o risco de ele se machucar de alguma forma durante a rotina. Por exemplo, na ausência dessas instruções, alguns sujeitos deixam suas pernas completamente moles e batem os joelhos diretamente no chão.
            Já vi vários profissionais ensinando essa técnica de diversas formas diferentes, todas elas muito seguras. No entanto, passarei a rotina utilizada por Sean Michael Andrews, visto que a considero a mais fácil e segura de todas elas. Geralmente, após realizar essa rotina pela primeira vez, com as devidas instruções, os sujeitos costumam internalizá-las, permitindo que o hipnotista a aplique posteriormente, a qualquer momento, sem qualquer tipo de instrução e com total segurança.

ROTEIRO

[Essa rotina é realizada de pé. Após realizar o rapport, dê as instruções a seguir]

Vou lhe mostrar como é estar em transe hipnótico. Hipnose é um estado muito relaxante, você vai se sentir muito bem. Tudo o que você precisa fazer para desfrutar de todo esse relaxamento, é seguir as minhas instruções. O que eu farei será o seguinte: eu puxarei seu braço levemente para baixo. Quando eu fizer isso, seus olhos vão se fechar, sua cabeça irá tombar para frente [mostre ao sujeito como acontecerá: dobre seu próprio pescoço para frente, de forma com que o seu queixo toque o seu peito] e você entrará em um transe hipnótico muito profundo e relaxante. Alguma dúvida? 

Aperte minha mão dê um passo a frente e juntes seus pés. Mantenha-os firmes no chão, para que você possa ficar de pé durante o transe hipnótico.

[Além do comando de apertar a mão, essa instrução possui dois elementos fundamentais. O primeiro é o fato de que os pés juntos trazem ao sujeito uma grande perda de equilíbrio, favorecendo o surgimento do choque. Alguns sujeitos não juntam os pés completamente. Nesses casos, dê o comando novamente e certifique-se de que eles fiquem bem juntos. O segundo elemento é a instrução de que o sujeito deva manter os pés firmes no chão. Durante o choque, alguns sujeitos perdem completamente o tônus muscular, caindo no chão em alguma posição que pode machucá-las. A instrução de manterem os pés firmes ao chão garantem a segurança do sujeito em relação a isso. A instrução de “dar um passo a frente” é apenas um catalisador da rotina e tem o objetivo de aumentar o engajamento e conformidade do sujeito em relação às instruções.

Mantenha o aperto de mão com o sujeito até o final da rotina. Em um de seus vídeos, James Tripp nos dá uma ótima dica para o sucesso dessa indução. Enquanto aperta a mão do sujeito, identifique se o sujeito está com o braço solto. Se o braço estiver muito rígido, enquanto aperta a mão do sujeito, balance um pouco a mão do sujeito, seguido pelo comando “Pode relaxar o seu braço”. Enquanto aperta a mão do sujeito, diga: ]

Mantenha seu olhar nos meus olhos.

[Enquanto mantém o olhar do sujeito “magnetizado” pelo seu próprio olhar, mantenha sua mão esquerda tocando levemente a nuca do sujeito, conforme a foto abaixo. Você não deve usar sua mão para empurrar a cabeça do sujeito pelo pescoço para baixo. O objetivo desse toque na nuca é simplesmente auxiliar o sujeito durante sua queda. Ao colocar seu braço sobre o ombro direito do sujeito, você evita que ele caia para os lados quando levar o susto.]


[Continue mantendo o aperto de mão e o olhar nos olhos do sujeito. Quando perceber que toda a atenção do sujeito foi capturada, mantendo o aperto de mão, puxe levemente o braço do sujeito para baixo e diga:]

DURMA

[Ampare a cabeça do sujeito sobre o seu ombro direito. Os sujeitos relaxam seus corpos bastante durante essa indução. Dessa maneira, seus corpos inclinam com bastante velocidade, nos dando a impressão de que o puxão do braço tenha sido forte. No entanto, essa rotina não requer força. Basta um leve puxão no braço para baixo e o sujeito imediatamente entrará em transe.

Caso você não tenha estabelecido o rapport adequadamente, às vezes o sujeito não entra em transe após o puxão do braço. Nesses casos, tenha a calma, mantenha o sujeito amparado sobre o seu ombro e, falando em seu ouvido, já inicie outra indução mais lenta.  O importante é o sujeito jamais perceber que algo tenha saído do seu planejamento inicial. Tudo deve parecer como se fosse parte da rotina de indução, desde o início]




James Tripp - Arm Pull




Sean Michael Andrews - Arm Pull


2 comentários:

Fernando Moreira disse...

Prof. Alberto

Há como determinar quais pessoas são mais suscetíveis a esse tipo de indução. Ou esse tipo é recomendado a qualquer sujeito (exceto pessoas com problemas de movimentação do tronco e pescoço) ?

Deyvid Fagundes disse...

Prof.Alberto posso praticar com minha esposa moro em um sitio nem sempre consigo voluntarios tem alguma dificuldade nisso alguma instruçao a mais obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...