quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Como passar em concursos e vestibulares - Criando uma base sólida

(Gostou do artigo? Deixe seu comentário! Quem sabe conseguimos criar um debate interessante sobre esse tema?)

Atualmente, posso dizer que tenho uma boa base em matemática. Dificilmente encontro alguma questão desse assunto que não consiga resolver. O mesmo posso dizer de inglês: é pouco provável que surja algum texto que não consiga interpretar  corretamente. Em contrapartida, não possuo a mesma base em geografia, história ou biologia.

Todos nós somos assim: existem assuntos que dominamos bastante e assuntos que não sabemos muito bem. Infelizmente, nunca surgirá um concurso ou vestibular onde caia apenas matérias que você domina. Desse modo, como conseguir uma base sólida em todas as matérias?

O mito da matéria enorme

    “Mas a matéria é enorme!”

Você certamente já ouviu essa frase antes! Talvez, você mesmo tenha dito essa frase inúmeras vezes. O que torna uma matéria enorme?

Imagine que você fará uma prova envolvendo “apenas” um tema: equações de primeiro grau. Se você souber matemática básica, você classificará essa matéria como pequena. Assim, para se preparar, bastará que você faça alguns exercícios para se preparar.

Agora, imagine que você não saiba nada de matemática, desconhecendo por completo até mesmo a tabuada. Nesse caso, a matéria “equações de primeiro grau” seria enorme. Observe que o conceito “matéria enorme” é completamente relativo.

Pense um pouco nos concursos mais disputados. Ao contrário do que se imagina, não são concursos com “matéria enorme”. Aliás, caso existisse alguma “matéria enorme”, ninguém seria aprovado em tais provas. O que acontece é que, geralmente, os alunos não abordam a matéria desses concursos corretamente. Em vez de criarem uma boa base, ficam constantemente recomeçando do zero.

“Há 5 anos comecei a estudar pra concursos”.

Compreendo que concursos devem ser um projeto a médio prazo, levando ao menos 2 anos de investimento de tempo, suor e dedicação. Também compreendo que o mesmo investimento deve ser feito para ser passar em vestibulares concorridíssimos como medicina, direito ou engenharia nas faculdades federais. No entanto, a maioria das pessoas não está se preparando corretamente. Muitos dizem estar estudando há 5 anos, quando, na verdade, estão apenas repetindo a mesma estratégia equivocada de estudo por anos e anos.

Escolhendo uma estratégia eficiente

De acordo com a base que você possui, você precisa utilizar uma técnica diferente. Geralmente, os alunos de concursos e vestibulares têm o seguinte pensamento: conseguir ver toda a matéria até o dia da prova. No entanto, essa abordagem pode ser inadequada de acordo com ocontexto.

a) Suponha que você já tem um enorme conhecimento sobre todas as matérias. Nesse caso, o ideal é montar uma grade de estudo diária, de forma que todo o assunto do edital seja revisado em até 1/3 do tempo disponível até a prova. O resto do tempo deverá ser para a resolução de provas antigas das diversas matérias.

b) Suponha que você tem um conhecimento altíssimo em quase todas as matérias, com exceção de 1 ou 2. Nesse caso, basta que você se programe para aprender essas matérias em no máximo 1/3 do tempo que você possuir disponível. Mais uma vez, utilize o resto do tempo disponível para exercícios e simulados.

c) Suponha que você está começando a estudar pra concurso e não possui base necessária. Nesse caso, seu projeto é pra no mínimo 2 anos (mínimo! pode ser 2, 3, 4 ou até mesmo 10, de acordo com outras variáveis envolvidas). Nessas condições, sou contra a abordagem de estudar todas as matérias de uma vez. O melhor é escolher o mínimo de matérias (1 a 3), até ficar bom nelas. Quando ficar bom nelas, estude mais um pouco. Estude até chegar no momento em que você dificilmente errará uma questão desses assuntos. Nesse ponto, escolha outras 3 matérias e faça o mesmo.

Finalmente, pode passar a usar as estratégias a) e b).

Infelizmente, os alunos não compreendem os efeitos da curva do esquecimento (curva de Ebbinghaus).

Durante a aprendizagem de novos assuntos, as revisões são fundamentais. Se elas não forem feitas de maneira sistemática, acontecerá um fato extremamente frequente: a cada edital, o aluno tem a impressão de que está estudando do zero.

Alunos de exatas



Caso você não saiba nada de exatas, ao contrário do que você imagina, existe uma solução! Adquira uma coleção inteira de livros de matemática do ensino fundamental(5º ano, 6º ano, 7º ano, 8º ano e 9º ano). Com paciência e determinação, estude a matéria desde o primeiro volume, resolvendo TODOS os exercícios. Ao finalizar o primeiro volume, parta para o segundo e faça-o completamente. Ao terminar, continue com os próximos volumes até conseguir terminar todos eles. 


Infelizmente, as apostilas de matemática para concursos e vestibulares costumam ser extremamente resumidas. Além disso, o volume de exercícios, para cada tópico abordado, costumam ser muito reduzidos. Por exemplo, imagine que você tem dúvidas sobre soma e subtração de frações. Ao estudar em um livro do 5º ano, você encontrará dezenas de exercícios sobre o tema. Em contrapartida, uma apostila de concursos ou vestibulares, dificilmente teria mais de 5 exercícios sobre esse tema.

Resolver provas antigas

    Após atingir uma boa base, bastará que você foque na resolução de provas antigas. Geralmente, as bancas criadoras das questões costumam repetir sistematicamente as questòes referentes aos assuntos do edital.

Boa sorte nas provas!!!

17 comentários:

Anônimo disse...

Olá Alberto...Primeiramente parabéns (e obrigado) pela iniciativa do blog. Sou visitante frequente de seus posts. Mas tenho algo a falar, não sei ao certo se é uma sugestão ou uma pergunta. Percebi que, por mais q seja chamativo os temas, vc algumas vezes não entra no mérito da questão. Exemplo no post anterior "Como melhorar sua memória permanentemente" vc falou de um monte de coisas legais, mas não falou como melhorar a memória permanentemente. Neste post agora, vc só falou q é melhor dominar de 3 em 3 matérias, porem sitou uma coisa importante q é a curva do esquecimento, que particularmente, eu gostaria (preciso) saber mais.Por favor naum me interprete mal =D. Bem, naum sei se o q faço é uma sugestão ou se é uma pergunta, do tipo em qual livro seu eu encontro algo mais sobre o assunto.Um abraço e continue com esse projeto.

Alberto Dell'Isola disse...

Olá Anônimo!

Se procurar nas postagens antigas, você verá que já existem respostas para as perguntas que você fez.

Ao postarsobre "como melhorar sua memória permanentemente" eu realmente entrei no mérito da questão inicial: se você deseja melhorar sua memória permanentemente, é preciso que você utilize estratégias específicas. Se você observar as diversas técnicas de estudo, memória e idiomas do blog, você verá que existem várias dessas dicas específicas por aqui.

Até mesmo a curva do esquecimento teve uma postagem especial para ela. Basta procurar com paciência.

Entendo que o design do Blog não é muito convidativo, mas em breve mudaremos isso.

Obrigado pelo comentário!

Abraços!

camila disse...

oi Alberto, muito interessante o post, acho q eu estudo da forma errada, vou dar um jeito nisso já.

isso que você falou de pegar os livros da 5ª a 8ª e resolver TODOS os exercicios foi exatamente o q eu fiz a 3 anos atras quando comecei a estudar para entrar na faculdade e hoje matemática é a minha matéria preferida e uma das q eu mais tenho facilidade.

abraço,

e bons estudos pra todos!!

Allan disse...

Caro Alberto,

parabéns pelo post!Muito elucidador!

Espero ansiosamente pelo site!

Gde Abço

Jomar Filho disse...

Parabéns Alberto! Muito interessante a sua postagem.
Forte abraço.

Alberto Dell'Isola disse...

Camila: fico feliz que você já tenha usado essa técnica! Volte sempre aqui! Não esqueça de continuar comentando!

Allan: valeu pela força Allan! Abraços!

Jomar: obrigado pela presença constante no blog. Enquanto vocês continuarem lendo e divulgando, continuo escrevendo! Abraços!

Anônimo disse...

Eu continuo burro, estudo inglês há mais de 2 anos e não consigo entender o que dizem, nem consigo falar tudo. Já passei por várias escolas, mas continuo nessa valeta.

Thiago.

thiagogracino@yahoo.com.br

Alberto Dell'Isola disse...

Thiago: aprender inglês depende de vários fatores. Lembre-se: enquanto você não acreditar em sua habilidade em aprender o idioma, você dificilmente conseguirá exito.

Espero que, em breve, voce alcance seu objetivo! Sucesso em 2010!

Anônimo disse...

Gostei muito do post... Estou me preparando para concurso e seu texto me fez refletir muito sobre os caminhos a seguir.
Vou adquirir seus livros e espero obter resposta para algumas indagações sobre como estudar de forma correta.

xau

Alberto Dell'Isola disse...

Anônimo, fico feliz que tenha gostado! Fique ligado, pois o blog é atualizado todos os dias! Abraços!

Rod disse...

Muito interessante seu post. Parabéns!

Júlio César disse...

Gostei do tópico abordado.
O interessante para concursos públicos é se dedicar no edital também, não há por que estudar matérias fora do conteúdo esperado para a prova rs..
No mais, uma coisa que tem me ajudado é a fotoleitura, meu desempenho melhorou muito depois que conheci a técnica - que no Brasil praticamente há pouco desse assunto sendo discutido.
Se você for fazer algum concurso para a área do Direito é muito bom também se matricular em um curso para poder visualizar/assimilar as matérias com mais facilidade. E sempre monte um calendário semanal para estudar, se for fazer tudo de "cabeça" não tem jeito.

Espero mais matérias!!

Abraço,
Júlio César

Anônimo disse...

E aí fera. Post espetacular!!
Estou numa dieta de concurso há quase 2 anos, obedecendo minhas etapas espartanamente. E a cada resultado de prova, me aproximo cada vez mais da aprovação.
Continue com as dicas quentes.
Abraço e Sucesso!!

Pepe disse...

Olá Alberto,
Sou concurseira e acabo de conhecer o seu blogg. Achei tudo muito interessante e vou aplicar muitas coisas que vc falou nos meus estudos, pois estou estudando há mais ou menos 1 ano e meio e ainda não vi resultado do meu estudo em função da minha falta de planejamento. Comigo ocorre exatamente como vc citou, a cada edital parto do Zero. Acho que com suas dicas vou melhorar.
Obrigada!

ricardoTudoSobreTudo disse...

opa alberto olha to seguindo vc onde vc vai fiquei muito entereçado no q vc faz e to disposto a mim dedicar o tempo q for pressiso para poder chegar perto de vc...

olha mas tenho uma duvida!!

não sei se já respondeiro mas ainda não consegui..
qual e o proximo??

4 3 1 1 2 1 -2 -3... ...

Anônimo disse...

ola albeto.... eu estou estudando a algun tempo para o vestibular. e acompanhando o seu blog a um bom tempo. em um de seus artigos vc fala que é bom resolver provas dos ezames de vestibulares anteriores, como simulado.
a pergunta é:
quanto tempo antes do vestibular vc acha bom começar a fazer os simulados. devo fazer quantos simulados por semana?

Rodrigo Albuquerque disse...

Olá Alberto!!
Será que dominando técnicas de memorização eu não posso reduzir o tempo de estudos e conseguir mais cedo a tão sonhada aprovação no concurso público ?Eu treino diariamente as técnicas...Apenas alguns minutos claro!!
Ainda sou principiante... Minha média de tempo na memorização de números foi de 40 dígitos em 55 segundos...Mas quero aplicar em concursos...Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...