sábado, 16 de janeiro de 2010

Origens da leitura dinâmica

Os primeiros cursos de leitura dinâmica surgiram no início do século XX, período em que houve uma verdadeira explosão editorial, onde surgiam a cada dia mais e mais livros sobre diversos assuntos. A leitura tradicional, carregada de vícios como vocalização e subvocalização, não era mais adequada para a quantidade de material a ser lido. A maioria desses cursos pioneiros de leitura dinâmica surgiram de uma fonte completamente inesperada: a força aérea norte americana.
Naquela época, alguns técnicos táticos observaram que, durante o vôo, um certo número de pilotos estava tendo dificuldades em distinguir os aviões aliados e inimigos, durante o combate. Essa inabilidade trazia tanta desvantagem para os Estados Unidos, que psicólogos e pedagogos da Força Aérea Norte-Americana começaram a investigar possíveis soluções para esses problemas. Após bastante pesquisa, esses estudiosos desenvolveram uma máquina chamada taquitoscópio. O taquitoscópio é uma máquina bem simples, capaz de projetar diversas imagens em uma tela, uma após a outra, com intervalos de tempo bem definidos.
Para estudar a capacidade de identificação das aeronaves, os cientistas projetaram na tela diversas fotos de aeronaves aliadas e inimigas. Inicialmente, as imagens eram projetadas com intervalos de tempo bem grandes. No entanto, gradativamente, eles iam diminuindo o tamanho das imagens e o tempo de exposição. Após um tempo de treinamento, os cientistas descobriram que qualquer indivíduo era capaz de identificar em no máximo 15 centésimos de segundo e com altíssima precisão até as mais minúsculas fotos de aeronaves inimigas e aliadas.
Essas descobertas sobre as possibilidades de percepção visual levaram os cientistas a criarem estudos análogos, envolvendo a leitura. Usando o mesmo treinamento e equipamento, eles inicialmente projetaram na tela uma apenas uma palavra, que ficou exposta por cinco segundos. Após esses cinco segundos, essa palavra foi substituída por uma palavra um pouco menor, que foi exposta por um tempo ainda menor. Gradativamente, os cientistas foram aumentando o número de palavras e diminuindo seu tamanho e tempo de exposição. Os cientistas descobriram que o ser humano era capaz de identificar até mesmo quatro palavras simultaneamente, em um tempo de exposição de apenas 15 centésimos de segundo.
Essa descoberta levou a criação de diversos cursos de leitura dinâmica. Como esses cursos eram baseados no treinamento da Força Aérea, todos utilizavam o taquitoscópio em seu treinamento.
Esses cursos geralmente ofereciam ao aluno um gráfico onde eram anotados seus progressos. No eixo das ordenadas, encontrávamos uma escala de eficiência de leitura, graduada de 100 a 400 palavras por minuto. A maioria das pessoas, inicialmente com uma velocidade de 200 palavras por minuto, eram capazes de atingir até mesmo 400 palavras por minuto, com o treinamento adequado. Infelizmente, foi constatada uma grande insatisfação dos estudantes, semanas após o treinamento. Muitos dos estudantes que se submeteram a esse treinamento, em um curto espaço de tempo, voltaram a ter suas antigas velocidades de leitura.
Anos mais tarde, pesquisadores descobriram que o leitor mediano é capaz de ler de 200 a 400 palavras por minuto, sem qualquer esforço ou treinamento especial. Desse modo, foi constatado que esse aumento verificado após esse treinamento não tinha nenhuma relação com o uso do taquitoscópio. Na verdade, esse aumento foi decorrente da motivação que os alunos tinham por estar participando de um treinamento de leitura.
Foi apenas no final dos anos 50 que seria desenvolvido um método realmente prático de leitura dinâmica. Evelyn wood, professora e pesquisadora, passou a investigar o motivo pelo qual algumas pessoas, naturalmente, liam bem mais rápido do que as outras. Desse modo, ela passou a buscar técnicas que a possibilitassem ler mais rápido. No entanto, os relatos dos leitores dinâmicos naturais não eram muito úteis: grande parte deles não sabia como eles eram capazes de ler tão rápido.
Um dia, enquanto limpava alguns livros, ela percebeu que o movimento de suas mãos sobre o livro chamou a atenção de seus olhos, permitindo que eles percorressem com mais suavidade por toda a página. Assim, ela passou a utilizar uma das mãos como um guia para a leitura dinâmica. Estava criado o “Método Wood” de leitura. Evelyn também foi a responsável pela criação do termo “speed reading”, termo utilizado nos países de língua inglesa para se referirem a leitura dinâmica.

2 comentários:

Édipo disse...

Isso, e a propria Professora Evelyn Wood verificou leitores muitos rapidos, que segundo as contas dela mesma ultrapassavam a barreira de 2000 palavras por minuto e com grande capacidade de retenção.

Ricardo Roveran disse...

Não encontro outras informações sobre o método wood da professora Evelyn Wood.
Quero saber mais a respeito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...